Carrinho de compras
Sol entre trópicos II, 2012 - André Santangelo

Sol entre trópicos II, 2012 - André Santangelo

R$ 230,00
Impressão de pigmento mineral sobre papel museológico Canson Rag Photographique 310gsm.
Tiragem: 30
Dimensões: 30x42cm.

André Luiz Santangelo Vianna licencia-se em artes plásticas pela Faculdade Dulcina de Moraes, Brasília, DF, em 1999. Frequenta a Escola de Artes Visuais do Parque Lage, Rio de Janeiro, RJ, entre 1996 e 1998. Com os olhos voltados para o cotidiano e espaços urbanos. O vídeo e fotografia são utilizados como forma de reverberação das imagens que instala. Cria ciclos que se repetem sob a ação do fruidor, numa circularidade de tempo e espaço.

Realiza a mostra individual “Doces Instantes”, no projeto Prima Obra, Funarte, Brasília, DF, 2000. Em parceria com Antonio Elias, expõe “In Extreme”, 1999, e “In Vivo. . . In Vitro”, 2000, ambas no Mezanino da Sala Villa-Lobos do Teatro Nacional de Brasília, DF. Expõe “Múltiplos II”, no Conjunto Cultural da Caixa, Brasília, DF, 2000; “Box Project e Leveza”, no Museum of Installation, Londres, Inglaterra, 2000.

Desenvolve interferências no cotidiano das cidades. Participa do projeto Rumos Visuais do Instituto Itaú Cultural expondo em diversas capitais brasileiras. Participa do projeto de Arte Entorno até 2003. Dedica se a foto e videoinstalação. Desenvolve séries de fotografias trama de reflexos, transparências e refrações onde o corpo se dissolve. Pesquisa e expõe em Nova Delhi e Goa na Índia. Leciona Estética e Fotografia na Faculdade de Artes Dulcina de Moraes e UNICESP em Brasília, DF.

Trabalha também como Arte-finalista, Curador, Produtor e Fotógrafo desde 2000, prestando serviços para Funatura, Secretaria de Cultura do Distrito Federal e Ministério da Cultura. Em 2010 expõe “Alto do Chão” no Dragão do Mar em Fortaleza, CE, “Obranome” em Goiânia, GO, “Prazer de Pintura” na Funarte, “VentoVestia” na Casa de Cultura da América Latina e “Arte Contemporânea”, no Acervo do Museu Nacional, “Arquivo Brasília”, no Espaço Cultural Marco Antonio Vilaça TCU e “Aos Ventos que Virão” no Espaço Cultural Contemporâneo em Brasília, DF.

De 2011 a 2013 atua como educador social e realiza a exposição “Notas sobre naufrágios” em Lisboa e Açores em Portugal, em Brasília tem participado de diversas exposições no Museu Nacional, Galeria Ponto e Galeria Referência.